sábado, 25 de dezembro de 2010

270 filmes em 6 minutos!

Um cara remixou cenas de 270 filmes de 2010 em um único vídeo de 6 minutos. Ficou D+!!!

Vejam que máximo (por isso que adoro cinema; infelizmente, o original foi bloqueado pela EMI; insiro este aqui que achei no Youtube):

***

Veja aqui os filmes na ordem em que aparecem no vídeo.

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

Oração do procrastinador

Para homenagear a todos nós que deixamos para fazer as coisas sempre na última hora

(estou fazendo este texto no dia 24 de dezembro, à tarde, para poder dar aos meus leitores este presente de Natal que venho adiando desde o início do mês LOL),

publico esta oração do procrastinador (ou protelador, se preferirem, pois ainda não me decidi ehehehe), que é baseada no Procrastinator's Creed de Nigel H. Mendez (encontrei em um de meus livros didáticos de inglês; não é uma tradução literal, é uma adaptação ao nosso contexto cultural):

  1. Acredito que, se algo vale a pena ser feito, já deve ter sido feito.

  2. Nunca agirei rápido, exceto para evitar mais trabalho ou encontrar desculpas.

  3. Nunca iniciarei uma atividade sem antes passar uma eternidade ponderando-a.

  4. Cumprirei meus prazos na proporção direta dos danos físicos a mim causados se não o fizesse.

  5. Acredito fielmente que amanhã haverá novas tecnologias, grandes descobertas e certamente uma suspensão de minhas obrigações.

  6. Acredito piamente que todos os prazos são injustos, independente do tempo concedido para realizar as tarefas.

  7. Nunca esquecerei que a probabilidade de um milagre, mesmo que milionésima, nunca é zero.

  8. Se eu não conseguir imediatamente, sempre haverá mais um ano para isso.

  9. Sempre decidirei não decidir, a menos que, naturalmente, eu mude de ideia.

  10. Sempre iniciarei, começarei, darei o primeiro passo, e/ou escreverei a primeira palavra quando eu começar a abordar a questão.

  11. Obedeço a lei das desculpas inversas que diz que quanto maior a tarefa a ser feita, mais insignificante é o trabalho que precisa ser feito anteriormente para iniciar a tarefa maior.

  12. Eu sei que o ciclo do trabalho não é planejar, começar, terminar, mas esperar, planejar, planejar.

  13. Nunca deixarei para amanhã o que posso esquecer para sempre.

  14. Tornarei-me um membro da antiga Ordem das Tartarugas de Duas Cabeças (a Sociedade dos Procrastinadores), se algum dia elas conseguirem criá-la.

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Cinco diretores de cinema que admiro

Listo cinco de meus diretores de cinema favoritos, não necessariamente na ordem de importância ou preferência.

Guillermo del Toro


Que não tem nenhum parentesco com o ator Benício del Toro, embora ambos sejam mexicanos. Nascido em 1964, Guillermo del Toro Gómez é diretor, produtor, roteirista, romancista, etc!

Ele dirigiu algumas obras primas.

A primeira que cito é O Labirinto do Fauno (Pan's Labyrinth, 2006), um conto de fadas dentro de uma história sangrenta na Espanha durante a segunda guerra mundial. Simplesmente magistral!

Ele nos relembra de como é transitória nossa passagem na encarnação, e que precisamos meditar sobre nossa vida real, que é a do espírito.

Outra história fantástica é A Espinha do Diabo (The Devil's Backbone, 2001), também rodado na Espanha e se passa na mesma época da guerra: conta a história de um grupo de garotos num internato.

Ele também é responsável pela franquia Hellboy, baseado em personagem dos quadrinhos.

Frank Darabont


Esse cara é norte-americano de origem francesa (Montbéliard, 1959), e é diretor, roteirista e produtor de cinema.

Só pra resumir, ele dirigiu os seguintes filmes, entre outros:

Um Sonho de Liberdade (The Shawshank Redemption, 1994),

À Espera de Um Milagre (The Green Mile, 1999),

O Nevoeiro (The Mist, 2008), todos baseados em estórias de Stephen King.

Só pelos dois primeiros ele merece uma estátua. E ele é fã do Guilhermo Del Toro.

James Cameron


James Francis Cameron, nascido em 1954, bacharel em Física, é, além de cineasta, produtor, editor e roteirista. Embora viva nos EUA, ele é canadense de origem.

Cameron é especialista em dirigir filmes com efeitos especiais. Alguns clássicos de sua linha de produção:

True Lies (1994),

O Segredo do Abismo (1989),

Exterminador do Futuro 2: O Julgamento Final (1991),

Aliens: O Resgate (1986),

Titanic (1997) e

Avatar (2009);

estes dois últimos são os de maior bilheteria da história do cinema.

Além desses recordes, ele é também conhecido por apresentar mulheres nos papéis de protagonistas, como em Aliens, com Sigourney Weaver, além de outras grandes personagens femininas, como no próprio Avatar, e também no Exterminador do Futuro.

Coincidentemente, seus filmes são os que mais vezes eu vi e revi.

Aliás, coloco uma questão: assisti Avatar três vezes no cinema, e certamente o verei mais vezes. Já o filme que ganhou mais prêmios da Academia de Hollywood este ano, Guerra ao Terror (The Hurt Locker, 2009), da Kathryn Bigelow, eu vi apenas uma vez e certamente não verei duas, por ser um filme chato, e sem perspectivas, a não ser a de morrer explodido por uma bomba (o personagem principal prefere desarmar bombas do que criar o filho).

Como é que um filme desses venceu Avatar nos prêmios principais? Ou foi uma simples jogada política, ou o pessoal da academia é vesgo mesmo! Ou podem ser apenas prêmios de consolação. Como sempre, nunca saberemos. Na minha opinião, esse filme não supera Avatar em nenhum quesito.

Fiquei ainda mais admirado na transmissão do Oscar ao ouvir José Wilker exaltando qualidades em Guerra ao Terror, e rebaixando Avatar, dizendo que só tem efeitos especiais e não tem estória, e que é preferível um filme de baixo orçamento vencer do que um que seja muito caro. Até aí eu não sabia que o critério para premiação era o tamanho do orçamento.

Deve ser por isso que Distrito 9 foi indicado em 4 categorias (confira minha opinião sobre ele aqui: Os cinco filmes mais nojentos que já vi).

Pra resumir, continuarei sendo feliz assistindo os filmes do Cameron!

Pedro Almodóvar


Pedro Almodóvar Caballero, nascido em 1951, é o mais famoso diretor, roteirista e produtor de cinema espanhol da atualidade, como todos sabem.

Faz tempo que vejo seus filmes, com temática recorrente de sexualidade (embora dizer isso seja limitar o alcance psicológico, filosófico, social e humano de seus filmes). Devo ter visto quase todos os que foram feitos a partir de 1986.

Alguns de seus filmes:

1986

Matador

1987

La Ley del Deseo

A Lei do Desejo

1988

Mujeres al borde de un ataque de nervios

Mulheres à Beira de um Ataque de Nervos

1990

¡Átame!

Ata-me!

1991

Tacones lejanos

De Salto Alto

1993

Kika

1995

La flor de mi secreto

A Flor do Meu Segredo

1997

Carne trémula

Carne Trêmula

1999

Todo sobre mi madre

Tudo Sobre Minha Mãe

2002

Hable con ella

Fale com Ela

2004

La mala educación

Má Educação

2006

Volver

2009

Los abrazos rotos

Abraços Partidos

Tim Burton


Para não me alongar muito, por haver tantos diretores geniais que admiro, vou ter que me restringir a cinco, e vou usar apenas o critério de cineastas em ação atualmente. Outra hora faço uma lista de todos os diretores que gosto, apenas com os nomes e principais filmes.

Mas vamos ao Burton (nascido em 1958, na Califórnia), cujos filmes vejo de longa data, a começar com Vicent (1982), um curta metragem, em forma de poema, que eu traduzi; depois vem:

Os Fantasmas se Divertem (Beetlejuice, 1988),

Batman (1989),

Edward Mãos de Tesoura (Edward Scissorhands, 1990),

Batman O Retorno (Batman Returns, 1992),

O Estranho Mundo de Jack (The Nightmare Before Christmas, 1993),

Ed Wood (1994),

Batman Eternamente (Batman Forever, 1995),

A Lenda do Cavaleiro Sem Cabeça (Sleepy Hollow, 1999),

Planeta dos Macacos (Planet of the Apes, 2001),

A Fantástica Fábrica de Chocolate (Charlie and The Chocolate Factory, 2005),

A Noiva Cadáver (Corpse Bride, 2005),

Sweeney Todd: O Barbeiro Demoníaco da Rua Fleet (Sweeney Todd: The Demon Barber of Fleet Street, 2007) e finalmente

Alice no País das Maravilhas (Alice in Wonderland, 2010).

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Os cinco piores filmes que eu já vi

Estes são os cinco piores filmes que eu já vi, independente da ordem em que são citados:

O Sequestro do Metrô 123


(The Taking of Pelham 123)

Este eu vi hoje: é um suspense dirigido por Tony Scott e estrelado por Denzel Washington (Walter Garber) e John Travolta (Ryder), de 2009.

Os nomes são usados no filme pra fazer merchandising: Garber é chamado pelo Ryder (“Ryder com y”, pra deixar bem clara a referência ao chinelo), de “Gerber boy”, para o merchandising da comida pra criança, Gerber baby food)

O filme é deprimente.

A cena mais patética é quando os dois personagens discutem sobre um cão de trenó fazendo cocô em movimento; isso é para matar o tempo enquanto o dinheiro do resgate não chega.

Essa é a famosa 'vergonha alheia'. Denzel Washington não merecia isso. Já o Travolta faz filme meia-boca faz tempo (afinal, ele precisa botar combustível em sua frota particular de aviões).

Quase parei de ver o filme aí.

Mas, pensando nas mulheres, tem coisa pior: os papéis femininos são reservados para as personagens chatas, que falam bobagem ou exigem coisas absurdas na hora errada: a namorada de um guri que é refém no trem, que se comunica com ele por internet (o laptop dele cai embaixo do banco do vagão onde estão), no qual há meia dúzia de malucos armados, atirando e ameaçando atirar em todos os reféns, fica exigindo declaração de amor do rapaz naquela situação; e a mulher do personagem do D. W. pede que ele traga um galão (3,8 litros) de leite no fim do dia, e ele dizendo que vai levar dois litros, exatamente no momento em que ele está indo entregar o pagamento aos bandidos. Fora a referência ridícula a uma modelo.

Em suma, parece aqueles filmes de ação de 30 ou 40 anos atrás, cujos papéis femininos repetiam sempre o mesmo clichê: tudo de errado era feito pelas mulheres, enquanto os personagens babacas dos homens posam de galãs milionários. Essa moda já passou.

Harry chegou para ajudar


(Harry, un ami qui vous veut du bien, 2000)

É um filme francês, dirigido por Dominik Moll, com Sergi López, que bem poderia ser o pior filme que já vi em toda a minha vida.

Era pra ser humor negro, mas não conseguiu arrancar de mim um único esgar em seus 117 minutos de uma história maluca, de um cara que quer ajudar um amigo assassinando as pessoas que o incomodam (ao amigo), inclusive familiares diretos dele.

Eu não recomendaria nem ao meu pior inimigo.

Dogville (2003)


Filme dirigido por Lars von Trier, com Nicole Kidman e Paul Bettany.

São 178 minutos de tortura psicológica para quem está acostumado a filtros de cor, efeitos especiais, e ações que se deslocam no tempo e no espaço.

Como o diretor faz parte de um movimento de cinema nu e cru, ele usa o mínimo possível de artefatos que possam fazer o filme se afastar da realidade nua e crua.

Pra piorar, a estória é filmada em um palco e os cenários são apenas desenhados a giz no piso.

Eu faço questão de não assistir a nenhum outro filme deste diretor.

Até nem tanto pela questão de princípios dele, mas pelas histórias brutais que ele conta.

Também não recomendo a ninguém com sensibilidade mais aguçada.

E olha que sou fã de filmes de ação no estilo O Exterminador do Futuro, Máquina Mortífera, e filmes brasileiros como Cidade de Deus e Carandiru.

É que Dogville é exatamente o anti-filme hollywoodiano, em todos os aspectos.

Mas não é só por isso, como eu disse, também acho que a estória não é bem contada.

Como diz o ditado: gosto é gosto! E não se discute. Aliás, o filme anterior, o Harry..., me foi recomendado por um amigo como um filme excelente, imperdível. Mas, para o meu gosto, é péssimo. Problema do filme.

Terror na Antártida


(Whiteout, 2009)

Dirigido por Dominic Sena, conta a estória de Carrie Stetko (finalmente descobri quem é a Kate Beckinsale), que é uma policial numa missão na Antártida investigando um caso de assassinato ligado a um mistério.

Os únicos elogios que posso fazer ao filme é que a Kate é bonita e é boa atriz. Não é problema dela que o filme é ruim.

Até que a fuga os separe


(Life, 1999)

Outra suposta comédia, dirigida por Ted Demme, e estrelada por Eddie Murphy e Martin Lawrence.

Infelizmente, não consegui dar um sorriso sequer, pois é desgraça atrás de desgraça na estória.

A não ser que alguém ache engraçado passar 65 anos na prisão por um crime que não cometeu, com mais de seis décadas de tentativas de fuga frustradas.

Precisa mais?

sábado, 20 de novembro de 2010

A Tecnomacumba de Rita Ribeiro

Há horas vinha namorando o último cd da Rita Ribeiro na Rádio UOL (confesso minha ignorância de não tê-la conhecido antes), e hoje, coincidentemente 20 de Novembro, Dia da Consciência Negra, assim, sem nem perceber que estava seguindo um caminho ligado a forças mais altas, decidi ouvir a música dela.

E qual não foi minha grande surpresa ao ouvir esta cantora maravilhosa cantando canções de arrepiar qualquer alma, negra, branca, índia, asiática, em qualquer mundo.

Só pra terem uma ideia, olhem as músicas que estão em seu cd/dvd Tecnomacumba.

Obviamente, também fui ao site dela, que tem sua biografia, discografia, agenda, e muito mais.

As canções:

Divino

Rita Ribeiro - Zeca Baleiro

Saudação / Abertura

domínio público - adaptação Rita Ribeiro - Jongui

Moça bonita

Jair Amorim - Evaldo Houveia

Domingo 23

Jorge Benjor

Cavaleiro de Aruanda

Tony Osanah

Babá Alapalá

Gilberto Gil

Xangô, o vencedor

Rui Maurity - José Jorge - J.B.de Carvalho

Oração ao tempo

Caetano Veloso

A deusa dos Orixás

Toninho - Romildo

Iansã - participação especial: Maria Bethânia

Caetano Veloso - Gilberto Gil

Rainha do mar

Dorival Caymmi

É D'Oxum

Gerônimo - Vevé Calazans

Coisa da antiga

Wilson Moreira - Nei Lopes

Cocada

Antonio Vieira - Pedro Giusti

Jurema

domínio público - adaptação Rita Ribeiro

Tambor de crioula

Junior - Oderban Oliveira

Canto para Oxalá / Oxalá novo remix

domínio público - adaptação Rita Ribeiro e DJ MAM

***

Vou inserir aqui a canção Cavaleiro de Aruanda, que eu gostava de ouvir quando criança, e naquela época eu não entendia nada, mas apreciava a melodia; eu não sabia que o Cavaleiro de Aruanda é Oxóssi (no sincrestismo brasileiro, Oxóssi é São Sebastião, no Rio de Janeiro, e São Jorge, na Bahia)!

Também vale a pena ler sobre a vida do autor da canção, um argentino que praticamente psicografou a letra da música, Tony Osanah.

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

"Nunca serão", música do novo cd de Gabriel O Pensador

A música Nunca serão, que fará parte do novo cd de Gabriel O Pensador, que será lançado depois do carnaval de 2011, foi inspirada pelo filme Tropa de Elite (2007), e o clipe foi dirigido por José Padilha, diretor dos filmes Tropa de Elite.

Infelizmente, para José Padilha, Gabriel só mostrou a música pra ele quando faltava uma semana para o lançamento do Tropa 2, e não deu tempo de incluir a canção na trilha sonora do filme.

Veja o clipe de Nunca Serão, um suposto diálogo entre o rapper e o Capitão Nascimento:

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

VLT: de Paris ao Cariri

VLT, Veículo Leve sobre Trilhos, é uma excelente opção para resolver os problemas de trânsito em qualquer lugar do mundo: são trens de superfície movidos a eletricidade, como o Trensurb em Porto Alegre, ou outros combustíveis, como óleo diesel, dependendo da região e da quantidade de passageiros.

O VLT tem capacidade para 300 passageiros e trafega sobre trilhos, gerando menos poluição visual, sonora e atmosférica, proporcionando apreciação da vista e tranquilidade no deslocamento, pois desenvolve baixa velocidade.

Veja aqui uma matéria completa sobre a utilização desses veículos em Paris e no Ceará, em que liga duas cidades no Cariri:



***

Veja mais informações no blog Cidades e Soluções.

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Bob Marley: Buffalo Soldier

Relembrando Buffalo Soldier, de Bob Marley:

As 30 páginas mais feias da internet

Para conhecer as 30 piores páginas da internet, em termos de web design, leia este artigo.

Vicente Flanders é especialista em web design e sabe do que está falando. A página dele é em inglês, mas você não precisa falar inglês para entender a mensagem, afinal, você precisa é olhar os 30 sites citados.

Só de olhar dá pra entender porque estão na lista.

Aliás, se você já conhecia este blog, vai notar que dei uma mexida nele. Isso já é efeito de ver o artigo do cara (se você não entende nada de inglês, é só olhar o artigo e clicar nos números, que as páginas aparecem).

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

Antonio Palocci, o retorno

Eu juro que eu gostaria de confiar que o novo governo faria bem de fato ao Brasil, e quando falo isso estou pensando em aspectos importantes da sociedade brasileira como um todo, o que inclui reforma tributária (que alivie o bolso dos empreendedores e consequentemente libere aumento de salários, para que o Estado não seja paternalista e continue recriando esse sistema de paliativos com intenções eleitoreiras, utilizados pelos políticos da vez), mais verbas para o sistema de saúde, investimentos em educação que acabem de vez com o analfabetistmo (desde a década de 70 que vejo movimentos como Mobral que até hoje não deram conta do problema), investimento em segurança, estradas, etc, mas, quando vejo notícias como a de hoje, puxo o freio de mão, e ponho um pé atrás:

saiu na imprensa que Antonio Palocci integra a equipe de transição da candidata eleita Dilma Rousseff, e que ele foi o 'general oculto' da campanha dela, e que certamente vai integrar seu governo (atualização em 02/01/2011: Palocci assumiu a Casa Civil!).

Tudo bem que Palocci não foi condenado nos processos movidos contra ele por suposto envolvimento no 'esquema do mensalão', mas também a maioria desses processos continua em aberto. Ou seja, a suspeita ainda paira sobre ele.

Eu sei que ao réu é dado o benefício da dúvida.

No entanto, esse é o problema: a dúvida.

Duvidemos que ele seja culpado, mas não temos como esquecer as suspeitas, até porque foram elas, quando investigadas e apoiadas por provas testemunhais e documentais, que levaram aos processos.

Por isso, não temos certeza de que ele está livre de condenação.

Entretanto, há um aspecto que pesa contra ele, em termos políticos: tendo sido demitido pelo Presidente Lula por 'quebra de confiança' (quando era Ministro da Fazenda), exatamente por causa das suspeitas criadas pelo problema do 'mensalão', por que razão a escolhida de Lula convoca logo o Palocci para fazer parte de sua equipe?

Se ele quebrou a confiança de Lula, como é que a presidente eleita, com total apoio de Lula, escolhida por ele como sua sucessora, escolhe alguém repudiado por ele para trabalhar consigo?

E com a anuência dele, já que esteve envolvido na campanha dela o tempo todo.

Não entendi a lógica desse raciocínio!

É tipo não fazer nem questão de salvar as aparências?

Investir no esquecimento?

Se alguém tiver uma explicação para isso, por favor, o faça nos comentários.

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Esse é o programa de governo da Dilma?

Eu comentei no blogue do Janio sobre questões políticas e falei o que já tinha dito em um artigo meu: que os candidatos à presidência estão brincando de eleição e até hoje não tinham divulgado seus programas de governo.

Aí a Dilma divulgou hoje (25/10) o seu, com treze diretrizes básicas:

"1 - Expandir e fortalecer a democracia política, econômica e socialmente"

"2- Crescer mais, com expansão do emprego e da renda, com equilíbrio macroeconômico, sem vulnerabilidade externa e desigualdades regionais"

"3 - Dar seguimento a um projeto nacional de desenvolvimento que assegure grande e sustentável transformação produtiva do Brasil"

"4 - Defender o meio ambiente e garantir um desenvolvimento sustentável"

"5 - Erradicar a pobreza absoluta e prosseguir reduzindo as desigualdades. Promover a igualdade, com garantia de futuro para os setores discriminados na sociedade"

"6 - O Governo Dilma será de todos os brasileiros e brasileiras e dará atenção especial aos trabalhadores".

"7 - Garantir educação para a igualdade social, a cidadania e o desenvolvimento".

"8 - Transformar o Brasil em potência científica e tecnolõgica"

"9 - Universalizar a saúde e garantir a qualidade do atendimento do SUS"

"10 - Prover as cidades de habitação, saneamento, transporte e vida digna e segura para os brasileiros"

"11 - Valorizar a cultura nacional, dialogar com outras culturas, democratizar os bens culturais e favorecer a democratização da comunicação".

"12 - Garantir a segurança dos cidadãos e combater o crime organizado"

"13 - Defender a soberania nacional. Por uma presença ativa e altiva do Brasil no mundo"

***

Esse é o programa de governo da candidata?

Pelo amor de Deus! Isso é brincadeira, piada.

Qualquer estudante universitário em fim de curso tem que apresentar um trabalho de conclusão longo e bem fundamentado, apresentando e discutindo cada ponto de maneira específica.

E um candidato à presidência lista 13 assuntos, como se fosse um estudante do primário listando tópicos para uma redação?

Não tem nada específico. Ou seja, pode-se fazer qualquer coisa em qualquer das áreas citadas, já que não há indicações precisas do que será feito, ou pelo menos intencionado (não esqueçamos que o Lula foi eleito baseado no combate á fome pelo Programa Fome Zero, que foi abandonado logo depois; ou alguém ainda acha que não há nenhum brasileiro passando fome mais?).

E mesmo que os treze pontos citados sejam o resumo de um panfleto de 20 páginas, a crítica permanece a mesma, já que esse é o documento produzido pela coligação de 11 partidos, liderados por PT e PMDB, a poucos dias da eleição no segundo turno. E a senhora candidata ainda disse que o atraso na apresentação desse documento não prejudica o eleitor.

A piada é realmente de mau gosto, pois todo eleitor que não está hipnotizado ou dependente das bolsas distribuídas pelo governo Lula está aguardando esse programa de governo para decidir seu voto.

E sendo essa a "seriedade" (???) com que ela trata eleitores sérios, espero que ela não esteja sonhando com meu voto, pois a realidade vai mostrar outra coisa.

Falando em outras coisas, e a reforma do sistema tributário (pessoa física e jurídica)?

Qualquer empresário ou empreendedor que tenha uma empresa ou tenha tentado abrir uma (e também fechar; veja dados atuais aqui) sabe o tamanho da carga tributária que tem que pagar. E também sabe que o Brasil, em todo o planeta, só perde para a Índia em termos de burocracia para abrir e fechar uma empresa. Fora a enorme carga tributária sobre a pessoa física. E os candidatos á presidência não tocam no assunto.

E como vão expandir a economia e aumentar o emprego sem mexer nesses problemas? Aumentando impostos, como sempre fazem?

E a reforma no sistema de saúde, que sofre de falta de verba crônica desde sempre, e ainda mais nos tempos da malfadada CPMF, criada pelo então Ministro da Saúde (governos Collor e FHC), Dr. Adib Jatene, e que logo depois foi redirecionada para outras áreas, deixando o Dr. Jatene, um homem de bem, em maus lençóis?

Lembrando que o senhor Adib Jatene, na época, teve apoio direto do então presidente FHC para entrar com o projeto do chamado "imposto do cheque", apoio esse que foi retirado logo em seguida, com o desvio dessa verba da saúde para outras áreas.

Sistema de Saúde que continua com esse mesmo problema de falta de verba (já que não há problema de gestão), conforme afirmou o próprio Dr. Jatene em entrevista recente na Rede Bandeirantes. Ou seja, se não uma reforma, no mínimo o aumento da verba.  (Fora que logo depois de eleita, a nova presidente já está defendendo a volta da CPMF, assunto que ela não mencionou durante a campanha; veja mais informações aqui.)

E a reforma no sistema político?

Esta, como sempre, é sempre adiada, pois nenhum político quer mexer nos próprios bolsos, cortar na própria carne e diminuir os próprios benefícios.

Essa senhora candidata deve pensar que a maioria dos brasileiros tem 13 anos de idade!

E não estou aqui criticando a candidata do PT para apoiar Serra, pois este sequer apresentou um programa de governo, registrando dois discursos como tal.

Como eu já disse, preparem-se para quatro anos de trevas políticas.

E olha que não é só eu que sinto isso: há estudiosos da matéria dizendo que o quadro político nacional decaiu sensivelmente a partir destas eleições.

(Veja aqui o que diz um petista histórico como Hélio Bicudo, jurista e fundador do próprio PT, sobre a atuação desse partido, ao declarar seu voto no candidato adversário.)

O país só não para porque há milhões de trabalhadores e empresários que trabalham dia e noite e produzem o progresso da nação, porque se fosse esperar pela classe política, a idade média já tinha voltado de vez.

E graças a Deus e a nossos compatriotas que temos um grande parque industrial e uma enorme rede de comércio para garantir a saúde econômica e financeira do país.

Ainda bem que este país já anda independente de sua classe política. Mas o Estado devia estar trabalhando em favor da nação, e não atrapalhando seu progresso.

***

Observação: nem citei acima os temas polêmicos abordados na primeira versão do programa da candidata Dilma Rousseff, que foi retirado para revisão, e republicado agora em sua versão 'light', como disseram. Nesta versão, não são colocadas as questões do aborto, do "controle social" da mídia e a taxação das grandes fortunas.

Para mim, a reforma do sistema tributário, do sistema de saúde e do político são mais urgentes, até porque a questão do aborto deve ser tratada dentro da saúde, sem ser misturada com a imposição de representantes de igrejas, que é onde os partidos políticos se perdem, e recuam, por medo de perder votos. A saúde da mulher tem que estar acima dessas decisões eleitoreiras.

E alguém que pleiteia o cargo máximo da república, independente de seu partido, tem que ter esse compromisso com a metade feminina da população, ou seja, de firmar o compromisso de abordar essa questão em seu possível governo.

Imagina, se os políticos descumprem até documentos assinados por eles mesmos, vide os compromissos assumidos e quebrados por Serra em mandatos eletivos, o que poderemos esperar de compromissos que sequer são escritos e assinados por eles?

sábado, 23 de outubro de 2010

Sistemas em loop infinito

Loop infinito em computação é uma sequência de instruções que repete-se infinitamente, ou porque não há como parar a sequência ou porque a condição para ela parar não é atingida.

Já falei em um artigo sobre meus problemas com a Oi/BrasilTelecom em que havia um loop infinito: eles tinham 3 números de telefones disponíveis, e os atendentes em cada um deles sempre pediam para ligar para um dos outros números para resolver o problema.

Descobri recentemente que o site da Net também tem um problema semelhante: na parte em que o cliente se cadastra pra verificar a fatura da Embratel, o sistema pede o número do código Net, o ok, e depois a escolha do tipo de plano telefônico.

Ao clicar ok para o plano telefônico, o sistema abre uma janelinha pedindo para inserir o código Net (o que já foi feito)!

Ou seja, o cadastro nunca pode ser feito.

Agora que comprei um pc novo, com Windows 7 (porque quero rodar jogos no pc que não rodam em Linux, infelizmente), não consigo rodar uma série de dvds, porque o Windows Media Player entra em loop infinito: aparece a mensagem de que meu sistema está configurado para a “região 1” de dvds (seja lá o que isso queira dizer!), e que o dvd inserido está configurado para rodar na região 1 ou 4, e que eu devo reconfigurar meu sistema para tocá-lo!

Alô além, quem será que configurou esse sistema *#&¢¨#@PQP!!!

Até então eu achava que eu era o único doido na estória.

E a última desta semana, o loop infinito dos Correios: um amigo me enviou uma correspondência registrada, mas acontece que a correspondência não pode ser entregue ao destinatário (eu!)!

O carteiro deve procurar o zelador do edifício e entregar para ele, e ele entregar para mim.

Depois de três tentativas sem encontrar o zelador (uma das horas que o carteiro passa é depois do horário de expediente do zelador, 18 horas), os Correios devolveram a correspondência ao remetente, com o carimbo de destinatário não encontrado!

Alô além!!!

O carteiro vem ao meu prédio, eu trabalho em casa, e ele procura o zelador!!

Não o encontra, e devolve a correspondência.

Ou seja, é mais barato e menos trabalhoso para os Correios fazer três tentativas de entrega e devolver um envelope ao outro lado do país do que simplesmente tocar meu interfone?

Não seria mais fácil tocar meu interfone direto e me entregar a correspondência?

Aí o remetente e eu temos que fazer ligações de longa distância para combinar de enviar de novo o envelope, pegar o código de envio, para tentar localizar o envelope na central postal do meu bairro ANTES que o carteiro faça mais três tentativas de falar com o zelador do meu prédio e devolver de novo a correspondência.

E o pobre carteiro, para não perder seu emprego, tem que seguir esse procedimento. O problema não é de quem executa o procedimento, é de quem cria.

Havia uma lenda neste país de que os Correios eram a única instituição que funcionava nestes trópicos!

Realmente, é lenda!

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Avança a tecnologia, mas os problemas continuam os mesmos

É incrível como certas coisas não mudam, embora a tecnologia nos prometa que tudo vá mudar.

Quando eu era criança pequena lá no norte de Minas Gerais, na década de 70 do século passado, o sinal da TV era sempre um problema, pois quando a imagem pegava bem, o som era ruim, e quando o som estava bom, a imagem era péssima.

Tanto que a gente brincava, em 'mineirês', dizendo que a TV lá era assim: quando “mageia, num proseia” e quando “proseia, num mageia”.

30 anos depois, o problema de sinal permanece o mesmo, na TV aberta e nos novos instrumentos de comunicação.

Coincidentemente, isso acontece com mais frequência na minha comunicação com pessoas em Minas Gerais.

Há tempos uso Skype e Messenger. Minha banda larga não é das melhores, comparada com o que está disponível hoje no mercado: apenas 1 MB de velocidade.

[caption id="attachment_684" align="aligncenter" width="300" caption="Este é o retrato da web!"][/caption]

Em geral, o problema no Skype é a imagem ruim, borrada, enquanto o som está sempre bom. Já no Messenger o problema é o som, enquanto a imagem está quase sempre boa.

Eu e outros amigos já mesclamos os dois, usando a imagem de um e o som do outro, mas, infelizmente, no meu PC atual a coisa não funciona bem (ou seja, quando “mageia, num proseia, e quando “proseia, num mageia”).

Com o lançamento do Google talk / bate-papo do google, resolvi experimentar esta nova ferramenta, pois uso gmail, bem como as pessoas com quem falo com mais frequência via vídeo.

Por enquanto, está funcionando bem, tanto imagem quanto som. Fica a dica para os usuários do gmail (é só ir nas Configurações > Bate-papo e instalar o programinha; rápido e rasteiro, igual o ataque do Cruzeiro!). :)

terça-feira, 12 de outubro de 2010

O velho jogo político do parecer

Leio diariamente as notícias sobre as campanhas políticas de Serra e Dilma e o que mais aparece nelas é o que os candidatos devem parecer diante dos eleitores, principalmente com relação às questões de religião e aborto.

As opiniões basicamente se referem ao que é recomendado pelos correligionários de cada candidato: que postura eles devem adotar diante dessas questões para obter o máximo de votos possível.

Ou seja, pouco importa o que eles realmente pensam a respeito desses temas ou de qualquer outro, o que importa mesmo é o que eles devem parecer pensar diante dos eleitores a respeito desses assuntos.

Pra resumir a ópera, a política de hoje não mudou em nada com relação à Roma antiga, na qual os políticos seguiam o ditado sobre a mulher de um César: mais importante do que ser é o que ela devia parecer diante do público, pois o que ela parecia é que era importante, e não o que ela era.

Por exemplo: todos sabemos que nenhum desses dois candidatos tem programa de governo.

Eles tem apenas opiniões sobre que deve ser feito com relação a alguns temas comuns, como saúde, educação, segurança, economia, etc.

E passam o tempo fazendo as promessas vãs de sempre e atacando a candidatura oposta com as denúncias vazias de sempre.

Fora isso, dos 320 parlamentares que foram reeleitos, 76 estão sofrendo ação penal ou inquérito no Supremo Tribunal Federal, além dos milhares que foram barrados pela Lei da Ficha Limpa.

No entanto, algo pior do que isso está acontecendo: os eleitores fingem que acreditam que não estão vendo que é tudo uma pantomima, embora o mal maior vá acontecer: a votação é real.

E um desses candidatos realmente vai ocupar o Palácio do Planalto pelos próximos quatro anos.

E aí todo mundo vai fingir que está contente com uma administração de fachada, como acontece com o atual presidente, que finge não ver os problemas que acontecem à sua volta.

Afinal de contas, com todas as vantagens e benefícios que o atual governo diz que a população está tendo, sinceramente, eu não vi mudança alguma nos últimos oito anos.

Todos continuamos pagando contas altas de luz, telefone, internet, moradia, transporte, cesta básica, IPVAs, IPTUs, etc.

Todo empresário, do individual/autônomo ao mega-empreendedor, sabe a carga altíssima de impostos que são pagos neste país, que também está entre os primeiros do mundo em burocracia.

Que benefício tivemos nestes últimos 8 anos? A menos que o presidente esteja falando apenas dos bancos credores do governo. Bem, aí a conversa é diferente, pois esses bancos são altamente lucrativos, já que o governo paga bem e em dia a eles.

Quanto ao resto da população, alguém neste país viu o preço da gasolina baixar por causa das imensas reservas de petróleo descobertas em nosso país, ou o preço dos alimentos baixar por causa das enormes colheitas de grãos?

Há trinta anos que leio que Porto Alegre é a capital mais cara do país em termos relativos; há trinta anos que vejo campanhas de educação que nunca resolvem em definitivo o analfabetismo do povo brasileiro; há trinta anos que vejo promessas de melhorias no sistema de saúde pública, que continua igualzinho em suas deficiências; há trinta anos que ouço promessas políticas de água e esgoto para 100% da população, boas estradas para transitar, além de salário digno, boa moradia, qualidade de vida, etc, etc, etc.

Se tem uma coisa que está absolutamente clara nessas eleições é que não há esperança alguma de mudança ou melhoria. Não há nada a esperar de quem vá ocupar o cargo máximo do país. Não há ilusões de nada.

Só fingimos que achamos que alguma coisa vai melhorar, para não ter que realmente pensar sobre o problema e ter que nos mover de onde estamos (des)confortavelmente sentados, fingindo que tudo está bem.

Antes do Caetano falar, eu já tinha pensado o que ele disse: há uma hipnose coletiva no Brasil nestas eleições. Todo mundo finge que tudo está bem e que o candidato que for eleito fará um grande trabalho, e as eleições transcorrem como se aqui fosse o paraíso da perfeição e o país não tivesse problemas.

Mas, ao fim das contas, de repente, toda essa falta de esperança pode ter um efeito positivo, pois, não tendo nenhuma esperança que algo de fora venha fazer algo por nós, temos que realmente parar e pensar o que nós podemos fazer por nós mesmos, para sair da apatia e do tédio e criar alguma coisa boa para todos.

Além disso, como não há perspectiva ou ilusão terrena para nos distrair ou deslumbrar, podemos tirar esse tempo para pensar em algo mais duradouro, permanente, para além do jogo do parecer da política e deste mundo, que já sabemos que não leva a lugar algum.

Em suma, como o jogo do parecer já está mais do que na cara (como dizia o Gil: tá na cara que a caretice tá na cara!), temos que encarar o que realmente somos e o que queremos, e isso cada um precisa fazer por si mesmo.

Não há político no mundo que possa nos guiar nesse caminho, até porque é visível que eles não sabem pra onde estão indo, pois sequer tem programa para governar um país do qual querem ser presidentes.

Como eu já disse em outro artigo, para quem não sabe para onde está indo, qualquer estrada serve. Ainda mais se estiver hipnotizado.

Entretanto, para quem já está consciente que se desiludiu de tudo isso (jogo político, sistema financeiro internacional, falsos tratados de paz promovidos por quem faz guerra, etc), vale a pena pensar profundamente sobre valores permanentes, como paz interior, educação dos filhos, preservação da natureza e cordialidade e respeito ao próximo (respeito ao livre arbítrio; neste particular, a internet é excelente: disponibilizamos materiais de leitura, e o leitor tem a total liberdade de ler o que quiser, de concordar ou discordar, sem ninguém para torrar sua paciência).

Até porque as mudanças reais que podem ocorrer em nossa sociedade vem do movimento das pessoas agindo em comum, de boa vontade, haja vista as milhares de associações e empresas (regidas por pessoas; e as pessoas individualmente também) que prestam serviços de ajuda ao próximo aqui e em todo o mundo, cada um fazendo sua parte para o bem comum.

Esse movimento que força os governos a tomarem atitudes diferentes com relação a serviços públicos necessários. É um tipo de cobrança de atitude baseada na própria atitude, pois quem faz algo por si e pelo próximo não vai aceitar que um administrador público não o faça.

sábado, 9 de outubro de 2010

Homenagem a John Lennon em seu aniversário

Hoje, sábado, 9 de outubro,  John Lennon faria 70 anos (foi assassinado em 8 de dezembro de 1980).

Presto a ele esta singela homenagem, um artista que trouxe muita alegria a muita gente em todo o mundo.

Minha adolescência foi embalada por muitas músicas (falo da adolescência porque as canções nesta fase deixam marcas profundas em nossa alma, para sempre), entre elas as dos Beatles e de John Lennon, como Let it be, Imagine, Give peace a chance,  Stand by me, Woman, Happy Xmas, HeyJude, Help, Yesterday, I wanna hold your hand, Michelle, e muitas outras que fui descobrindo com o tempo e adorando.

Veja página com amplo material sobre John Lennon aqui.

Ouça Hey Jude:

sexta-feira, 8 de outubro de 2010

Diretor e ator de Tropa de Elite 2 entrevistados por Jô Soares

O diretor, José Padilha, e o ator principal de Tropa de Elite 2, Wagner Moura, foram entrevistados na madrugada de quinta pra sexta por Jô Soares.

Vejam aqui o que eles falaram sobre o filme (a entrevista está divida em 4 partes; a barra de vídeos mostrará as outras ao final de cada uma):

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Nem Serra nem Dilma tem programa de governo

Em julho, no último dia legal para isso, os três principais candidatos à presidência protocolaram documentos na Justiça Eleitoral, que deveriam ser, tradicionalmente, seus programas de governo.

Na realidade, José Serra registrou dois discursos em vez do programa.

E Dilma registrou um documento cheio de pontos polêmicos, que está sendo revisado e até hoje não foi divulgado, e nem há previsão disso, pois seu coordenador diz que provavelmente sua correligionária irá vencer a eleição no primeiro turno e apresentar seu programa de governo agora poderia atrapalhar isso.

Para mim, isso é uma cínica falta de vergonha na cara, e uma enganação pura e simples da população, e reflete bem a falta de compromisso que esses candidatos tem com o país.

Como foi noticiado na época, a terceira candidata, Marina Silva, não fez melhor, pois apresentou um documento de 38 páginas, com suas diretrizes básicas, de forma genérica, a ser completado depois com as sugestões dos eleitores.

Como é que alguém pode decidir seu voto se não sabe qual é o programa de governo de um candidato?

Enquanto isso, eles continuam fazendo afirmações genéricas em suas campanhas.

Aliás, esta é a era do genérico, como diz o Serra, criação dele.

Nem a enrolação é original. E assim ninguém poderá cobrar nada deles, pois nada apresentaram.

Desta forma, não é preciso ser vidente para saber que vai haver um (ou uma) presidente genérico nos próximos quatro anos, fazendo coisas genéricas, com intenções genéricas, já que não há programa de governo.

Como diz o ditato, quando não se sabe pra onde vai, qualquer estrada serve. Só que, qualquer que seja ela, sempre há um preço a pagar, pelos vencedores da eleição, pelos perdedores,  pelos eleitores (todos), pelos que sabiam alguma coisa e se calaram, pelos que viram e não criticaram e pela nação. Disso ninguém escapa.

Nenhum de nós!

Vejam mais informações neste artigo.

terça-feira, 14 de setembro de 2010

O novo Código Florestal brasileiro é nocivo à biodiversidade

Faz tempo que tenho acompanhado a tramitação do novo Código Florestal brasileiro, e visto como sua aprovação será extremamente daninha para a biodiversidade de nossas matas tropicais.

[caption id="attachment_865" align="aligncenter" width="300" caption="Riacho (Foto: Paolo Neo)"][/caption]

O problema é que a nova legislação fará com que os proprietários privados, donos de 39% do território brasileiro, possam reduzir a área de proteção ambiental dentro de suas propriedades (aliás, os grandes proprietários são exatamente os defensores desse novo código).

Dessa forma, ao investir em projetos de curto prazo, estarão, na verdade, desvalorizando suas próprias fazendas, por causa da erosão do solo, e do desequilíbrio na captação e distribuição de água pelas bacias hidrográficas, provocando perdas irreversíveis ao ecossistema. Mas eles não querem pensar sobre esta parte.

O problema é que o resultado dessas ações será prejudicial ao meio-ambiente como um todo, afetando todo mundo. Precisamos fazer alguma coisa, pelo menos espalhar a notícia e assinar uma petição contra isso, para que o assunto apareça e seja mais debatido.

Visite a página da AVAAZ.ORG (organização de alcance mundial) para ver mais informações sobre esta questão e assinar a petição para impedir a aprovação desse código (e outras questões cruciais, como o Ficha Limpa, que ainda não está totalmente garantido, etc).

Veja matéria sobre o novo Código Florestal brasileiro aqui.

Candidato pode prometer salário maior pra ganhar voto?

Hoje vi na tv uma propaganda do José Serra que mostra cédulas de 100 reais, e uma voz diz que se o eleitor quiser ganhar seis dessas notas, em vez de cinco, é só votar nesse candidato.

Só com isso já fiquei pasmo, pois literalmente ele mostra dinheiro, enfileirando 5 notas de 100 reais, e prometendo 6 se ele for eleito, pra que "tudo fique azul" (cor da nota).

Mas o pior veio em seguida: uma peça do TSE dizendo que comprar voto é crime!

E a pergunta óbvia: um candidato que promete aumentar o salário (mostrando dinheiro na propaganda) se o eleitor votar nele está fazendo o quê?

A mensagem nem é subliminar, ela é direta, e não precisa ser feita nenhuma interpretação, pois a propaganda é clara em sua mensagem: se ele for eleito, os eleitores que ganham salário mínimo irão ganhar mais dinheiro: é uma promessa de mais dinheiro em troca de votos.

Outra pergunta:  se um candidato chamasse uma pessoa na rua, e num canto, ocultamente, prometesse pra pessoa que aumentaria o salário dela em troca de voto, não seria crime?

Mas neste caso, como é uma propaganda política, aberta, em rede nacional, não é.

(Parece o raciocínio daquela anedota antiga sobre guerras: se um indivíduo matar uma pessoa, ele é um assassino; se ele for pra uma guerra e matar milhares, é um herói.)

A menos que eu seja muito burro e não esteja entendendo a mensagem subliminar que isso pode (mas não pode ser comentado), mas individualmente, escondido, não.

Mas aí pergunto: qual a diferença no ato em si?

Quem souber explicar isso, por favor, faça via comentário. Eu agradeço!

***

Outro questionamento: uma peça do TSE diz para os eleitores não votarem em branco, pois estes votos não serão válidos.

Ou seja, no cômputo geral dos votos, os votos em branco são desconsiderados, da mesma forma que os votos nulos, contando apenas os votos em cada candidato pra se determinar o vencedor.

Assim, votos brancos e nulos se equivalem.

Mas há uma lei que prevê que se houver mais de 50% de votos não válidos, a eleição poderá ser anulada.

No entanto, não existe informação clara sobre o assunto, o que é um problema sério, pois enquanto isso, faz-se uma campanha pra votar, de qualquer jeito, sem tempo para debate real sobre o problema.

Fora que o voto é um dever, e não um direito.

Se não fosse um dever, por que aquele que não votar pode ser preso?

Para mais informações e debate sério sobre o assunto, consulte esta página (leia os comentários também, que são muito instrutivos, pelo menos para mostrar que o assunto não está claro nem definido): mais informações sobre voto branco e nulo aqui.

sábado, 11 de setembro de 2010

Serviços telefônicos e bancários recebem maior número de reclamações

Já cansei de publicar neste blog os problemas que tive com a Oi/Brasil Telecom (que, aliás, até hoje não resolveu essa pendenga, mesmo eu tendo cansado de dizer a seus atendentes mal informados que cancelei o contrato oficialmente no escritório da empresa em POA, fiz um acordo e paguei o que devia, e até hoje eles continuam enviando meu nome para serviços de cobrança da várias capitais do país, de suas faturas enviadas ilegalmente a mim; os artigos estão na categoria Denúncia), e como sempre falei com muitas pessoas, e já relatei em outros artigos, essa empresa é campeã no que se refere a reclamações de consumidores.

E tudo o que falei foi sem ver números oficiais, que são publicados agora e confirmam: entre as 30 empresas que mais receberam reclamações via PROCON em 2009, a número 1 da lista é a Oi/Brasil Telecom!

E isso em todo o Brasil, não é só em Porto Alegre!

Do total de queixas formalizadas no PROCON em 2009, os serviços de telefonia e os bancários lideram como alvos de reclamações dos consumidores.

Veja aqui informações mais detalhadas e a listagem completa das empresas que mais receberam reclamações de seus clientes.

Para quem mora em Porto Alegre, o Procon Municipal de Porto Alegre está localizado na Rua dos Andradas, 686, Centro;
Cep: 90.020-004
Fone/Fax: (51) 3289.1777 / 3289.1769 / 3289.1774
E-mail: procon@smic.prefpoa.com.br

Para quem mora no interior do RS e não tem PROCON em sua cidade, clique aqui para saber como resolver seus problemas (ou pelo menos tentar).

***

Observação: todas as pesquisas indicam que os cidadãos brasileiros tem tomado grande consciência de seus direitos nestes últimos 20 anos de existência do Código de Defesa do Consumidor. Mas é preciso mais do que isso: é necessário ter consciência de como o sistema capitalista funciona e de como ele manipula e prejudica o cidadão através do sistema financeiro, no qual o cidadão sempre paga as contas das deficiências e prejuízos do próprio sistema.

Vejam este documentário que explica passo a passo como isso acontece, e nos alerta pra mostrar que só os trabalhadores possuem realmente dinheiro de verdade nas mãos, e não somente números escritos numa planilha. Precisamos entender que é o sistema capitalista que depende de nós, cidadãos, trabalhadores, e não o contrário, pois sem nós, eles não são nada.

sexta-feira, 10 de setembro de 2010

O Meu País, de João de Almeida Neto

O seguinte trecho foi extraído do sítio de João de Almeida Neto, sobre este artista gaúcho:

“João de Almeida Neto é músico, cantor, compositor e advogado. Considerado pela crítica musical como um dos importantes intérpretes da música regional gaúcha,  “A Voz do Rio Grande” é um dos artistas mais premiados em festivais nativistas.
Tem 8 cds e 1 dvd gravados, e dezenas de participações em coletâneas. Está preparando mais um disco, já em vias de lançamento.”

Ele é o autor de O Meu País, canção que retrata criticamente a situação atual do Brasil:


Um país que crianças elimina;
E não ouve o clamor dos esquecidos;
Onde nunca os humildes são ouvidos;
E uma elite sem Deus é que domina;
Que permite um estupro em cada esquina;
E a certeza da dúvida infeliz;
Onde quem tem razão passa a servis;
E maltratam o negro e a mulher;
Pode ser o país de quem quiser;
Mas não é, com certeza, o meu país.

Um país onde as leis são descartáveis;
Por ausência de códigos corretos;
Com noventa milhões de analfabetos;
E multidão maior de miseráveis;
Um país onde os homens confiáveis não têm voz,
Não têm vez,
Nem diretriz;
Mas corruptos têm voz,
Têm vez,
Têm bis,
E o respaldo de um estímulo incomum;
Pode ser o país de qualquer um;
Mas não é, com certeza, o meu país.

Um país que os seus índios discrimina;
E a Ciência e a Arte não respeita;
Um país que ainda morre de maleita, por atraso geral da Medicina;
Um país onde a Escola não ensina;
E o Hospital não dispõe de Raios X;
Onde o povo da vila só é feliz;
Quando tem água de chuva e luz de sol;
Pode ser o país do futebol;
Mas não é, com certeza, o meu país!

Um país que é doente;
Não se cura;
Quer ficar sempre no terceiro mundo;
Que do poço fatal chegou ao fundo;
Sem saber emergir da noite escura;
Um país que perdeu a compostura;
Atendendo a políticos sutis;
Que dividem o Brasil em mil brasis;
Para melhor assaltar, de ponta a ponta;
Pode ser um país de faz de conta;
Mas não é, com certeza, o meu país!

Um país que perdeu a identidade;
Sepultou o idioma Português;
Aprendeu a falar pornô e Inglês;
Aderindo à global vulgaridade;
Um país que não tem capacidade;
De saber o que pensa e o que diz;
E não sabe curar a cicatriz;
Desse povo tão bom que vive mal;
Pode ser o país do carnaval;
Mas não é, com certeza, o meu país!

***

Veja também um vídeo de O Meu País, gravada por Zé Ramalho:

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

terça-feira, 31 de agosto de 2010

Fotos de Totó: de cão a futebol de mesa

Totó é um nome bem interessante. Pode ser o tradicional apelido para cães (inclusive é o nome do cãozinho de Dorothy, no clássico O Mágico de Oz), que já virou inclusive apelido para cachorro-quente.

[caption id="" align="aligncenter" width="141" caption="O cãozinho da Dorothy"][/caption]

Pode ser o Salvatore "Totó" Schillaci, jogador de futebol italiano, que marcou 6 gols em 7 partidas, na Copa de 90.

Ou ainda o humorista italiano Antonio de Curtis, cujo apelido Totó é usado por um personagem da novela Passione, um lavrador italiano, feito por Tony Ramos.

[caption id="" align="aligncenter" width="250" caption="Tony Ramos"][/caption]

Mas totó pode ser também futebol de mesa, pebolim e fla-flu, no Brasil, e matraquilhos / matrecos, em Portugal. Um nomezinho simples que é polivalente.

[caption id="" align="aligncenter" width="220" caption="Mesa de totó"][/caption]

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Filmes no YouTube

Descobri hoje que há uma seção de filmes no YouTube, isto é, você pode assistir filmes direto lá (acesse a seção direto por aqui).

Veja algumas das categorias de filmes disponíveis:

É uma excelente pedida pra quem está com preguiça de ir até a locadora, e pra quem não gosta de baixar filmes da internet, como eu. Aliás, já faz alguns anos que também não armazeno música no meu pc (só serve pra deixar o computador lento). Prefiro ouvir rádios online, ou cds.

Humorista Bruno Motta no Jô Soares

Jô Soares entrevistou nesta madrugada Bruno Motta, o humorista mineiro que não para de fazer você rir: ele bateu o recorde mundial de piadas com 38 horas e 12 minutos, tempo no qual ele contou 2.141 piadas.

Veja a entrevista completa no site do Programa do Jô, sem interrupções (mais de 35 minutos de risadas desta vez!).

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Jô Soares entrevista fabricantes de discos de vinil

João Augusto e Rafael Ramos, os donos da Polysom, a última fábrica de discos de vinil da América Latina e uma das últimas do mundo, serão entrevistados esta noite por Jô Soares.

Eles reabriram a fábrica, que se localiza em Belford Roxo, no Rio de Janeiro.

Os primeiros artistas a ser gravados em vinil por eles são Pitty, Fernanda Takai, Cachorro Grande e Nação Zumbi.

Veja a entrevista abaixo:


***

Ministro do Supremo libera piadas com candidatos

Finalmente, depois de muita celeuma e reclamações por parte de humoristas e outros cidadãos, um ministro do Supremo Tribunal Federal, Carlos Ayres Britto, suspendeu a legislação que impedia os humoristas de fazer piadas com candidatos durante o período de campanha eleitoral.

O ministro reconheceu que a legislação citada fere a liberdade de expressão, ponto de discussão há décadas no Brasil. O ministro mostrou bom senso e rapidez com uma questão fundamental.

Só faltava agora a sociedade ficar proibida de criticar aqueles que ficam livres de crítica por mau uso de verba pública, inclusive no próprio horário eleitoral gratuito, que só é gratuito para os candidatos, pois o contribuinte arca com os custos dessas peças publicitárias, muitas delas verdadeiras palhaçadas, como é o caso literal da propaganda do Tiririca, que declara desconhecer as funções do cargo que pleiteia.

Como disse um juiz, que deu ganho de causa ao jornalista Juca Kfouri, num processo em que ele foi acusado de usar linguagem inadequada numa denúncia de irregularidades de uma figura pública: todo cidadão tem obrigação de denunciar quem estiver fraudando ou enganando de alguma forma a lei, nem que seja preciso utilizar linguagem chula para isso. E os humoristas estão aí pra isso.

Mas isso ainda não está terminado: essa decisão será levada a plenário em data próxima, para que seja definitivamente aprovada (ou não, claro). Torcemos pela sua aprovação, se não, teremos mais um terrível retrocesso nesse país de democracia cambaleante.

Atualização, 02/08:

Hoje, o STF (Supremo Tribunal Federal) ratificou a decisão anterior de suspensão do artigo da lei que proibia humoristas de brincarem com candidatos em período eleitoral. Os ministros do Supremo mantiveram a decisão de Carlos Ayres Britto por 6 votos a 3.

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Candidatura de Maluf barrada pelo Ficha Limpa

Os juízes do TRE, Tribunal Regional Eleitoral, de São Paulo, enquadraram Paulo Maluf na Lei da Ficha Limpa e vetaram sua candidatura a deputado federal (quatro votos a dois).

Os assessores do candidato informaram que a defesa do político vai recorrer ao Tribunal Superior Eleitoral e, se necessário, ao Supremo Tribunal Federal.

Em resumo, Maluf foi considerado ficha suja por já ter sido condenado em órgão colegiado de justiça, por “suposta participação em uma compra de frangos superfaturada. Ao todo, ele responde a quatro procedimentos criminais no STF --um inquérito e três ações penais.”, segundo a matéria publicada na Folha.com (clique no link para ler o artigo completo).

Vários candidatos já tiveram suas candidaturas impugnadas, e agora é a vez de Maluf, notório e viciado mentiroso da política nacional (ele vinha propagando aos quatro ventos que nunca foi condenado). Está mais do que na hora de excluir esse tipo de aberração política, que só vive explorando o bem público.

sexta-feira, 20 de agosto de 2010

Dupla faz versão eletrônica de Bad Romance, de Lady Gaga

Brett Domino e Steven Peavis fazem uma versão eletrônica do sucesso Bad Romance, de Lady Gaga. A versão deles é tocada totalmente em Monotron e Kaossilator da Korg (mini-sintetizadores).

Não sou fã da Lady Gaga, mas gostei do que eles fizeram.

Vejam só que massa:

Lula explica o bolsa família e o voto ideológico

Veja o vídeo em que o Presidente Lula explica como funciona o bolsa-família e qual a diferença disso para o voto ideológico. Vale a pena ver antes de votar:

terça-feira, 17 de agosto de 2010

Philipe Kling David entrevistado no Programa do Jô

Jô Soares vai entrevistar hoje o blogueiro Philipe Kling David.

(no blog do Programa do Jô, a entrevista estava marcada para a terça-feira 17/08, mas na realidade ela aconteceu na quinta-feira).

Esse blogueiro é do blog Mundo Gump, que anda na média de um milhão de leitores mensais, segundo o blog do Jô. Ele vai ao programa lançar seu primeiro livro de contos e crônicas, O melhor do Mundo Gump.

O Philipe Kling David é famoso por suas muitas aventuras mirabolantes e bizarras, que ele vai contar no Programa do Jô.

Este é o link pro blog dele.

(Atualizando, 03/12/2010: o Mundo Gump agora está hospedado na PortoFácil, empresa que hospeda todos os meus blogs)

Veja aqui o vídeo da entrevista (parte 1; as outras aparecem depois na barra de vídeo):

segunda-feira, 16 de agosto de 2010

Alguns filmes que vi ultimamente

Nestes últimos dias vi 4 filmes: alguns interessantes e outros nem tanto.

2012


O primeiro que destaco é 2012. Dirigido por Roland Emmerich e estrelado por John Cusack (os outros atores tem nomes complicados demais pra escrever), com exceção de Danny Glover, que faz o papel do presidente norte-americano.

Eu achava que fosse um filme super sério sobre os anunciados desastres para esse ano. Mas a película tem efeitos especiais demais, roteiro de menos e diálogos e cenas esquisitas, pra não usar adjetivos piores.

Fora as discussões entre o personagem do John Cusack com sua ex-mulher, os filhos e o atual namorado dela, que são sem pé nem cabeça. E quando tudo parece que ficou em paz entre eles, acontece um desastre horrendo, que não vou contar, é claro.

Não vou privar você de descobrir essa estultice. Mas, se você dormir no meio, como fez uma amiga minha, não se preocupe, não perdeu muito.

Contatos de Quarto Grau


O próximo da lista é Contatos de Quarto Grau (The 4th Kind), que é um filme sobre contatos com alienígenas e abdução. A minha querida Milla Jovovich (que estrela a série Resident Evil, do qual sou fã, como todo adolescente na faixa dos 40!) é a atriz principal desse filme em forma de documentário sobre a Dra. Abigail, uma psicóloga que atende centenas de pacientes com a mesma alucinação, que depois se transforma em abdução e violência. Will Patton faz o xerife da cidade de Nome, no Alasca. O diretor é Olatunde Osunsanmi.

É um filme muito estranho, com inclusão de cenas reais, documentadas pela psicóloga. Mas no fim, nada é provado, e os únicos fatos que permanecem (inexplicados) são as mortes por suicídio e assassinato e o desapareciemto da filha da psicóloga, jamais localizada. Veja, se você gosta desse assunto. Sinceramente, fiquei boiando!

Depois dessas duas quase não recomendações, trago dois filmes imperdíveis: O Solista e Os Fantasmas de Scrooge.

O Solista


O Solista (The Soloist, 2009) é um drama dirigido por Joe Wright sobre a história real de Nathaniel Ayers, um músico de talento que abandona a carreira por causa de desordem mental e se transforma em mendigo.

É encontrado nas ruas por um jornalista, que decide investigar sua história e acaba se transformando em seu amigo. Jamie Foxx faz o papel do músico e Robert Downey Jr. faz o jornalista. O filme é baseado no livro de mesmo nome do filme, escrito por Steve Lopez, nome real do jornalista.

Este é um dos melhores filmes que já vi, e conta com a atuação impagável da dupla principal, que mostra como uma amizade sincera pode ajudar a superar uma doença mental.

Os Fantasmas de Scrooge


E o quarto filme a ser mencionado, mas não o pior, é essa bela peça cinematográfica chamada Os Fantasmas de Scrooge, baseado no livro A Christmas Carol, de Charles Dickens.

O filme foi escrito e dirigido por Rober Zemeckis, com Jim Carrey fazendo os papéis principais: Ebenezer Scrooge, o personagem principal, quando velho, e ele mesmo quando jovem e de meia-idade; e os três fantasmas.

A novidade nessa estória é que o filme foi feito através da captura de performance, que é a técnica utilizada em filmes como O Expresso Polar e Beowulf, desse mesmo diretor. Vale a pena ver. E olha que já li o livro e já vi outras versões cinematográficas dele, mas me surpreendeu.

Sempre é bom rever a lição do que a mesquinhez pode fazer com uma pessoa, que se vende ao capital, pra não nos esquecermos dos reais valores humanos da amizade e compaixão.

sexta-feira, 13 de agosto de 2010

Daniela Mercury e seu álbum Canibália

Eu adoro a Daniela Mercury. Ela é simplesmente o máximo, como pessoa, cantora, dançarina, e o que mais ela fizer. Ela é carismática e doce, e linda, ainda por cima.

Não vou falar de seus inúmeros sucessos, porque são muitos, demais mesmo. Vou apenas mencionar as canções de seu último álbum, Canibália, de 2009, que aprecio muito, é claro.

Aliás, a presença dela no Programa do Jô Soares, quando ela lançou esse álbum, foi algo mágico. Ela encanta realmente. E ela volta lá hoje, e eu obviamente não vou perder!

As canções do álbum:

1. "Trio em Transe"

Daniela Mercury, Gabriel Povoas e Marivaldo Dos Santos

2. "Oyá Por Nós" (Participação de Margareth Menezes)

Margareth Menezes e Daniela Mercury

3. "O Que É Que A Baiana Tem?" (Participação de Carmen Miranda) Dorival Caymmi

4. "Preta" (Participação de Seu Jorge) Barbado, Carvalho e Castro,

5. "Sol do Sul" Daniela Mercury e Gabriel Povoas

6. "A Vida É Um Carnaval" Tais Nader e Victor Daniel

7. "Castelo Imaginário" Daniela Mercury, Tais Nader e Gabriel Povoas

8. "Dona Desse Lugar" Paulo Daflin, Daniela Mercury e Marcelo Quintanilha

9. "This Life Is Beautiful" (Participação de Wyclef Jean)

Wyclef Jean, Daniela Mercury e Jerry Duplessis

10. "Bênção do Samba" (Na Baixa Dos Sapateiros/O Samba da Minha Terra/Samba de Bênção) Baden Powell, Ary Barroso, Vinicius de Moraes e Dorival Caymmi

11. "Cinco Meninos" Daniela Mercury

12. "O Que Será? (A Flor da Pele)" Chico Buarque

13. "One Love" Sara Tavares

14. "Tico-Tico No Fubá" Zequinha de Abreu

E vejam este vídeo com Tico-Tico No Fubá e Quero Ver o Mundo Sambar:

Promessa não cumprida de José Serra em debate na tv

Neste vídeo, num debate na TV Record, moderado por Boris Casoy, José Serra assume o compromisso de cumprir os quatro anos de mandato na prefeitura de São Paulo.

Mas ele não o fez, se desligando em 2006, para se candidatar ao Governo do Estado, para depois também renunciar ao Governo do Estado e se lançar candidato à Presidência em 2010.

Falas finais no vídeo:

SERRA:
"Eu assumo este compromisso, embora adversários gostem de dizer que eu vou sair para me candidatar a presidente da República ou ao governo do Estado."

CASOY:
"Se não o fizer, pede ao eleitor que não vote no senhor?"

SERRA:
"ESTÁ ASSUMIDO O COMPROMISSO NOS TERMOS QUE VOCÊ DISSE.

***

Isso é pra todo eleitor pensar bem antes de decidir em quem votar.

Aula de matemática com José Serra, economista

Eis um vídeo de José Serra, economista e candidato à Presidência da República, mostrando como se faz uma operação matemática.

Sinto muito, mas não vi nenhum candidato ainda que mereça o meu voto.

quinta-feira, 12 de agosto de 2010

Jackie Evancho, novo talento da América do Norte

Surgiu ontem uma nova estrela no programa de TV America’s Got Talent.

Jackie Evancho apareceu na versão americana do Britain’s Got Talent, aquele que promoveu a aparição de Susan Boyle.

Só que há uma 'pequena' diferença: Jackie Evancho tem apenas 10 anos de idade, mas uma voz de 30!

Ouça a Jackie cantando “O Mio Bambbino Caro”, de Puccini.



***

Se você duvida que ela cante tudo isso, ouça ela cantando A Cappella, aos 8 anos de idade:

Vanusa canta Sonhos de um Palhaço e Folhetim

Vanusa, uma das musas da Jovem Guarda, que competia com Wanderléa, anda numa fase ruim hoje em dia, esquecendo letras. Mas quem já teve labirintite não acha a menor graça na celeuma que a mídia faz em cima do problema da Vanusa, pois isso não é nada engraçado.

Eu prefiro fazer uma homenagem a ela, desejando-lhe melhoras, e inserindo aqui suas canções Sonhos de um Palhaço, de Antonio Marcos, e  Folhetim, de Chico Buarque, dois de seus grandes sucessos:



***

sexta-feira, 6 de agosto de 2010

Há um rombo no capitalismo

Pelo que relatei no artigo sobre a

cobrança indevida da Brturbo

é que afirmo que há um rombo no Capitalismo,

bem no meio dele, vide também a crise financeira

mundial.

E o rombo é feito pela ganância, o ganho fácil,

o desprezo pelos clientes, a falta de honestidade,

o deboche com a propriedade alheia,

o cinismo, a hipocrisia, a mentira,

as cobranças indevidas, a maquiagem,

e tudo que falseia e exclui o simples e direto

Bom Senso e Boa Vontade das pessoas,

independente de em que lado do balcão elas estejam.

Qualquer pessoa que liga para os serviços de atendimento

telefônico das empresas vai encontrar robôs bem treinados,

incapazes de atender um cliente com um mínimo de Bom Senso,

Boa Vontade e Humanidade.

Como no exemplo que dei,

depois de exigir repetidas vezes que o serviço não solicitado

fosse cancelado, a atendente, como se não tivesse me ouvido,

repetiu mecanicamente algo do tipo: "Então o senhor vai estar optando

por cancelar esse serviço?", depois de tentar descrever pra mim

o serviço que segundo ela eu tinha "comprado".

Não, querida, eu não estava optando,

eu estava EXIGINDO o cancelamento de algo que não pedi,

e que OBVIAMENTE EU NÃO QUERIA NEM SABER O QUE ERA.

Mas atendentes não ouvem isso, apenas repetem frases prontas,

decoradas.

Mas esse não é o problema, pois essas pessoas ou trabalham em empregos

assim ou ficam desempregadas,

e elas são obrigadas por isso a aguentar todo tipo

de reação dos consumidores, irritados

pelos problemas causados pelos patrões delas!

O problema mesmo então é

QUEM CRIA ESTE TIPO DE SERVIÇO

E QUEM DELE SE BENEFICIA,

SE LIXANDO PARA QUEM ESTÁ DO OUTRO LADO DO BALCÃO,

OS CLIENTES/CONSUMIDORES!

E se lixando INCLUSIVE PARA O PRÓPRIO BEM ESTAR

MENTAL/PSICOLÓGICO

DE SEUS PRÓPRIOS FUNCIONÁRIOS.

Assim, quando falo nesse ROMBO BEM NO MEIO DO CAPITALISMO,

estou falando no grande espaço que existe para

TODO EMPREENDEDOR HONESTO, DIREITO,

CUMPRIDOR DAS OBRIGAÇÕES LEGAIS E MORAIS,

E TAMBÉM HUMANO, DIGNO, QUE TRATA AS PESSOAS

COMO PESSOAS, DE FORMA HUMANA.

Sem vender a alma ao dinheiro, sem estar tomado

pela ganância, nem esquecido que

O QUE É DO PÓ AO PÓ RETORNA,

sem estar vendido á matéria,

e sabedor de  que a ÚNICA COISA VÁLIDA NESTE MUNDO

É O BEM QUE AQUI SE FAZ AO PRÓXIMO,

ÚNICA MANEIRA DE SE FAZER O BEM A SI

E DE CAMINHAR PRA PRÓPRIA SALVAÇÃO!

Quem assim age, estará salvando a própria alma.

E obviamente o contrário é verdadeiro:

quem se dá o direito de extorquir os outros,

de desconsiderar os outros, de se lixar para os outros,

de desrespeitá-los,

É PORQUE



FEZ ISSO CONSIGO MESMO,

e não tem a menor ideia de

ONDE ANDA A PRÓPRIA ALMA!!!

O início da novela das cobranças indevidas

Cobrança indevida da Brturbo:

caros leitores,

há muitos anos que as contas da BrasilTelecom

me trazem problemas.

Eu já cancelei uma linha telefônica deles

uma vez por cobranças indevidas.

Mas, como me mudei para um bairro

cuja única opção de linha telefônica

era deles, me vi obrigado a ter de novo uma linha deles.

Voltaram os problemas, agora com a BrTurbo,

empresa parceira deles.

Contratei o serviço de provedor,

e já no ano passado mudaram a cobrança sem avisar.

Tive que ligar e exigir a mudança de plano.

Este ano, outra surpresa: começaram

a cobrar por serviço de antivirus (R$7,90 por mês),

SEM EU TER CONTRATADO.

EU NEM USO A CONTA DA BRTURBO.

Qualquer funcionário ou autoridade competente

que quiser verificar, eu forneço minha senha

pra verem que não há trafego meu nessa conta.

E quando fui reclamar, disseram que eu autorizei

o serviço, que uma pessoa de nome Andréia me ligou

no dia 29 de janeiro e que eu optei pelo serviço,

por isso ele começou a ser cobrado.

Ainda bem que a ligação foi gravada,

pois deixei bem claro QUE NÃO USO A CONTA

DE EMAIL DA BRTURBO, E PORTANTO

É IMPOSSÍVEL QUE EU FOSSE CONTRATAR

UM SERVIÇO DE ANTIVIRUS PARA UMA CONTA

QUE EU NÃO USO!!!

E o PIOR DE TUDO:

DISSERAM QUE NÃO VÃO ME RESSARCIR O QUE PAGUEI

EM MARÇO!!!

E mais um detalhe sórdido da história:

em março, a conta de telefone da BrasilTelecom,
na qual é cobrado o serviço,

NÃO VEIO!

Só percebi isso quando alguém da empresa me ligou

pra reclamar que a conta não tinha sido paga.

E a pessoa me deu o código de barras

para eu pagar no caixa eletrônico,

e POR ISSO EU NÃO TINHA COMO SABER

QUE HAVIA UM SERVIÇO SENDO

COBRADO INDEVIDAMENTE!!!

Atenção, PROCOM,

ATÉ QUANDO ESSAS COISAS VÃO OCORRER NESTE PAÍS?

Até quando as empresas vão empurrar cobranças indevidas

a seus clientes, MUITO MAL TRATADOS POR SINAL,

sem que a Lei tome providências enérgicas para que isso

não mais se repita???

Se estão fazendo, é porque está havendo brecha

na Lei, pois fazem e nem se dão ao trabalho de se retratar.

Estão se lixando se VÃO PERDER CLIENTES!

Devem estar com os cofres ABARROTADOS DE GRANA JÁ!

Estou contando os dias até vencer o contrato,

pois não tenho dinheiro sobrando pra pagar multa rescisória,

e daí não renovar, para mudar de empresa telefônica

e provedor!!!
Jamais vou querer voltar a essas empresas,
nem que tenha que ficar sem telefone e internet
por um tempo!
Se querem ESPAÇO PUBLICITÁRIO
NEGATIVO GRÁTIS
via cobrança indevida, GANHARAM!!!
E que ganhem muito mais em todo o país!
E ficou barato porque eu sou um cara GENTIL!!!
Não uso de palavrões pra ofender!
Mas não vai faltar, não se preocupem,
pois a Lei Cósmica diz:
É DANDO QUE SE RECEBE!
SE COLHE O QUE SE PLANTA!
FEITIÇO É BUMERANGUE PERSEGUINDO FEITICEIROS!
E POR AÍ VAI!

sexta-feira, 30 de julho de 2010

Javier Bardem faz brasileiro em Comer, Rezar, Amar

O ator espanhol Javier Bardem faz o papel de um brasileiro que mora em Bali, no filme Comer, Rezar, Amar, baseado no livro de mesmo nome.

Bardem certamente faz um personagem que agradaria a qualquer brasileiro: ele se apaixona pela personagem principal do filme, feita por Julia Roberts.

Bardem também atuou em filmes como As Idades de Lulu, De Salto Alto (Tacones Lejanos), Carne Trêmula, Mar Adentro, Os Fantasmas de Goya, O Amor nos Tempos do Cólera, Onde Os Fracos Não Tem Vez (Oscar de melhor ator coadjuvante), Vicky Cristina Barcelona e outros, pelos quais ganhou muitos outros prêmios.

Eu assisti quase todos os filmes dele, e sou fã do Bardem. Por isso, recomendo seu próximo filme, antes de vê-lo.

Vejam o trailer legendado de Comer, Rezar, Amar: